Transgeneridade

Transgeneridade

Publicado em:  12/07/2018

O Brasil é o país onde mais se matam transexuais e travestis no mundo, de acordo com um estudo feito pela ONG Transgender Europe.

A transfobia também é perversa no mercado de trabalho, segundo um relatório da violência homofóbica no Brasil, a rejeição faz com que travestis e transexuais tenham como única opção para sobreviver a prostituição de rua. Estimativa da Associação Nacional de Travestis e Transexuais mostra que 90% das pessoas trans recorrem a esse estilo de vida, simplesmente por não conseguirem uma colocação no mercado formal de trabalho.

O preconceito também é muito provável nas escolas, faculdades e instituições de ensino. Insegurança, medo são sentimentos comuns. Estudos feitos pela ABLGBT- Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Transexuais e Intersexos mostram que 25% dos estudantes que não se declararam heterossexuais no Brasil já foram agredidos e 55% ouviram comentários negativos a respeito de pessoas trans no ambiente escolar. Dos entrevistados, 45% disseram que já se sentiram inseguros devido à sua identidade de gênero.

Dificuldades também ocorrem quando um travesti e transexual procura assistência médica especializada. Isso sem falar do preconceito dentro de casa com a família.

Um ódio gratuito que precisa ser discutido. Como forma de manter esse assunto vivo a XI Jornada Paranaense de Psiquiatria e o I Simpósio Internacional da Associação Psiquiátrica da América Latina - APAL - Brasil traz a palestrante Alessandra Diehl.

Diehl é psiquiatra e estudiosa da dependência química e sexualidade. Defende que é chegada a hora de pararmos de atrelar patologias às escolhas sexuais. Em sua palestra, vai ressaltar a importância em se dar cada vez mais notoriedade ao fenômeno da transgeneridade, que precisa de mais divulgação para diminuir os índices de violência.

Quer participar das discussões em torno desse polêmico assunto? 

Então se inscreva já na XI Jornada Paranaense de Psiquiatria e no I Simpósio Internacional da Associação Psiquiátrica da América Latina - APAL - Brasil, que serão em Foz do Iguaçu, nos dias 2, 3 e 4 de agosto no Hotel Mabu Interludium. 



<< Voltar