Congresso de Psicologia em Foz do Iguaçu debate os mitos e verdades sobre o suicídio

Congresso de Psicologia em Foz do Iguaçu debate os mitos e verdades sobre o suicídio

Publicado em:  11/09/2018


Com o objetivo de promover trocas de conhecimentos acerca das problemáticas que o suicídio traz para a sociedade e desmistificar alguns mitos o associado Dr. Fabiano Rosa Agostinho (Psiquiatra), juntamente com os Psicólogos, Me. Wadson A. Gama e Me. Josiane F. F. Knaut, participaram da mesa redonda “Mitos e Verdades sobre o suicídio”, no XVI Encontro Paranaense de Psicologia e no II Congresso Internacional de Psicologia da Tríplice Fronteira (XVI EPP e II CIPTF), que aconteceu em Foz do Iguaçu, entre os dias 22 e 25 de agosto. Durante o evento, foram realizadas mais de 100 atividades, entre elas: palestras, mesas redondas, minicursos e oficinas. Grandes referências educacionais estiveram presentes, tais como: Leandro Karnal, Clóvis de Barros Filho e Viviane Mosé.


Dr. Fabiano mencionou que suicídio é multifatorial, além de mobilizar as emoções coletivas da sociedade, o assunto também adquire uma grande dimensão política, social, religiosa e ideológica. Lembrou ainda que a cada 40 segundos uma pessoa se suicida, somando cerca de 800 mil pessoas todos os anos, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).


Em 2018, personalidades famosas como Anthony Bourdain e Kate Spade foram vítimas do suicídio, sendo considerado a segunda principal causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos no mundo. De acordo com estudos americanos, a mortalidade por esta causa é 70% maior entre os médicos, quando comparados a indivíduos de outras profissões.


No evento, falou-se também que estudantes (de qualquer curso) e residentes de medicina também são muito afetados, haja visto que carga emocional administrada em um período de intensas transformações, mudança de cidade, afastamento da família, alterações na rotina, pressão por um bom desempenho acadêmico e ansiedade são alguns dos fatores que influenciam no adoecimento dos estudantes. Estima-se que aproximadamente 97,5% das pessoas que tenham cometido suicídio apresentaram alguma doença psiquiátrica em seu histórico clínico.



TAGS


<< Voltar